Este espaço é um espelho sobre o pulsar da minha contribuição ideológica enquanto cidadão activo empenhado em desenvolver o meio ao meu redor. Espero colher e partilhar a minha humilde opinião sobre temas de interesse comum
01 de Junho de 2012

Esta reflexão é um contributo que retrata o paradoxo entre disponibilidade de recursos e o exercício da liberdade económica e intelectual na sociedade Moçambique com enfoque nas camadas jovens, grupo vulnerável, sendo o grupo etário mais expressivo na pirâmide estária. A preocupação deste artigo é destacar o papel e posicionamento das organizações da sociedade civil na emancipação dos jovens, e ainda como inculcar aos jovens de crença e valores destinados a transformação social individual como ferramenta de combate a inércia, neste caso o subdesenvolvimento.

 

Nkaringana é uma organização Moçambicana jovem que se dedica a promoção da inovação alcançada através da aceitação e capitalização do conhecimento natural que radica nas pessoas conjugada com o conhecimento científico. A visão do Nkaringana assenta em três pilares: desenvolvimento humano, comunicação e divulgação para transformação social e despertar auto-estima dos jovens Moçambicanos. A inovação é um dos caminhos para o desenvolvimento das comunidades, onde se inserem as pessoas, e consequente geração de riqueza impessoal catalizadora de progresso a escala nacional.

 

Ser Nkaringano é ser aquele jovem inconformdo que busca incessantemente o reconhecimento naquilo que faz, o qual resulta da sua entrega e devoção total, da descarga de suas energias renováveis para se fazer ouvir e sentir, no silêncio, em conversas fechadas e privadas, junto dos seus, etc. É toda a mulher que sai de casa as 6h e só regressa as 18h após ter conseguido arduamente amealhar milho para alimentar os seus filhos, aquela mulher que enfrenta adversidades, usa o seu poder de influência e persuasão para conseguir o alimento que possa partilhar de forma equitativa e sem discriminação aos seus filhos, e esses mesmos filhos muitas vezes crescem, tornam-se pessoas, tornam-se Nkaringanos e infelizmente alguns deles ignoram este percurso vitorioso marcado de sacrifício e privação dos seus progenitores. Nkaringana é, no sentido figurado, como uma rede eléctrica que espalha luz por todos os jovens, é o backbone que suporta e deriva todo o manancial (sua energia) dos jovens comprometidos com o alcance de sua independência.

 

Nkaringano é o jovem Moçambicano, mas não basta sê-lo, é preciso ser agressivo: jovem agressivo! Agressividade é a sede da conquista, de fazer as coisas acontecerem, ser pro-activo, lutar para conquistar e orgulhar-se de ser independente. Saber aprender dos outros, saber imitar, e depois através de iniciativas próprias, desenvolver acções que inovem a cadeia de valor do processo produtivo nacional. Para tal precisa ser ousado, não ter medo nem receio de arriscar, de falhar, de ser julgado pelos outros, acima de tudo ser ciente que cada passo consolida a vitória e a acumulação de falhas ou erros são étapas naturais da curva da experiência em direcção a perfeição.

 

Neste contexto ser rico, é sinónimo de ser independe. A maior autonomia que se pode conquistar é tornar-se independente, exercer a livre escolha, a liberdade de pensar, reflectir e criticar. Qualquer ser humano, jovem Moçambicano pode ser independente, basta cultivar o conhecimento e a liberdade de comunicar ou expressar livremente o seu pensamento, a chamada liberdade intelectual.

 

Ser Nkaringano é ter liberdade intelectual, pois, essa é a riqueza com a qual nos debatemos, capacitar as pessoas, jovens em geral e mulheres em particular para serem agentes de transformação dos recursos naturais em valor strictus sensus ou riqueza no sentido comum.

publicado por Cidadão Atento às 15:53
Caro Cidadão Atento, concordo consigo. "Ser Nkaringano e Ser rico", riqueza não é ter dinheiro, ser rico é ter conhecimento, ter poder de argumentar e saber comunicar. Alguns nascem ricos, endinheirados, recebem heranças extraordinárias. Mas a maior riqueza que um Pai pode dar ao filho, é a possibilidade de ir a escola, estudar e aprender. A nossa pobreza em Moçambique esta associada a muita coisa, mais uma forma de combater esta pobreza, passa por garantir o acesso a educação, alfabetizar homens, mulheres e crianças. Uma sociedade alfabetizada, saberá criar e transformar o seu meio.

Desejo maior sucesso ao blog, estarei cá para contribuir
Conto como penso a 3 de Junho de 2012 às 13:20
Estou de acordo contigo quando a necessidade de se apostar na formação do homem. Não restam dúvidas que esse deve ser o objectivo central do nosso esforço de desenvolvimento a longo prazo. Educar, é formar, a forma mais prática de criar e distribuir riqueza.
Estrategicamente, precisam-se definir acções para atingir esse patamar. Em termos homólogos, o país possui vantagens comparativas que lhe permitem tirar vantagens a nivel regional e mesmo no contexto internacional. Mas não basta fixar-se nos recursos, ademais são bens económicos. Uma saída razoável seria através da aposta na consolidação do sistema nacional de inovação SNI ), tornando a nossa economia forte e competitiva.
Para concretizar esse intento, havia que se focar no elemento central do SNI , que é a ciência. Com efeito a educação é o primeiro e último passo de formação do Homem criando bases para o estabelecimento da ciência. Um sistema nacional de educação arrojado com a devida qualidade associada permitiria criar capital intelectual, sendo esta uma fonte de vantagem competitiva sustentável.
Com essa visão e percurso os recursos naturais agradeceriam, a sua dispersão no território nacional acompanhada de pessoas qualificadas e preparadas para sua transformação consubstanciava-se na criação e distribuição de riqueza, que é um dos maiores desafios com que nos debatemos.
Bom dia e seja bem vindo à comunidade de Blogs do SAPO Moçambique (http://blogs.sapo.mz/) Gostamos de ver nascer novos blogs e espero que tenha ânimo para continuar a postar neste seu blog.

Deixo aqui alguns links que podem ser úteis e fico à disposição, aqui ou pelo email joao.sa@co.sapo.pt para qualquer ajuda ou dificuldade na utilização da plataforma de Blogs do SAPO.

Definir o título e a descrição do Blog
http://ajuda.sapo.pt/servicos.html?faq_id=5145&servico_id=5134

Configuração:
http://ajuda.sapo.pt/servicos.html?servico_id=5134

Dúvidas frequentes:
http://blogs.blogs.sapo.pt/124960.html

Toda a informação sobre blogs do SAPO em:
http://blogs.blogs.sapo.pt/


Poderá sempre ver o histórico dos destaques seguindo estes links (que estão na homepage dos Blogs):

“Recortes”
http://recortes.blogs.sapo.mz/

"Ver mais recortes"
http://recortes.blogs.sapo.mz/tag/recortes
(são os destaques de posts)

“Ver mais destaques de blogs”
http://recortes.blogs.sapo.mz/tag/blogs
(os destaques de blogs).


Votos de bons posts :)
João Sá
SAPO Moçambique
João Sá a 4 de Junho de 2012 às 10:28
Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
últ. comentários
Caro João Sa,efectivamente ausentei-me devido ao c...
Olá :)Este blog tem andado muito "sossegado", faz ...
Concordo contigo, todas as questões prementes e qu...
De facto e como referiu e bem, passo a citar “…O...
O jovem é por natureza empreendedor, sendo ele dot...
O papel do jovem no actual processo de desenvolvim...
Ilustre Jonathan,Obrigado pelo seu comentário ao p...
Ilustre amigo!Cidadão atento,Antes de me enfiar pe...
Caro Casimiro Manhique,Agradeço o seu comentário e...
Primeiro, agradeco pela amabilidade de ter partilh...
blogs SAPO